janeiro 18, 2018

O tempo que tem o tempo

Hoje em dia temos muito o hábito de depositarmos o nosso tempo em coisas que devemos, por obrigatoriedade, e não naquilo que realmente queremos e nos faz feliz. De cada vez que olho para trás ou reparo na correria que estou a viver diariamente questiono-me se estou a aproveitar a vida ao máximo como sempre foi o meu lema fazer. Não, vivo cansada, sem tempo para o que realmente me faz sorrir, e a vida continuar a passar, dia após dia, mês após mês, sem parar.
Com isto acabo por sentir a revolta de querer mudar, a incerteza do que está certo, ou pelo menos o que antes me pareceu correto mas, e o que é o correto? O correto hoje será o correto amanhã? E depois? Talvez não, talvez sim, talvez no final olhe para trás e me orgulhe com um sentimento de dever cumprido, ou então talvez não.
Por enquanto a única certeza que posso guardar é que a vida não pára e cada novo dia é uma nova batalha para ser encarada de frente. Venha o que vier.

"Quanto mais te esforças, mais orgulhoso ficarás pelo teu sucesso."


 

1 comentário: