março 28, 2018

Aviso: Tema Controverso #2 - Criançada nas Redes Sociais

Aviso importante: se és pessoa de colocar emojis e outras coisas mais em frente à cara das criancinhas para colocar nas redes sociais este post não é para ti. Depois não digas que não te avisei…

Então? Como vão? Já tinham saudades de um tema controverso, sim? Desde o ultimo já se passou algum tempo e por isso vocês já estão desejosos, mas cá está o segundo e em grande!!

Ora bem, há muito que ando para falar deste tema (sempre que vejo uma destas maravilhas no facebook ou no instagram que são as redes sociais que mais uso) mas tem ficado sempre pendente e vou adiando sem nenhum motivo aparente (vou-me esquecendo e lembrando), mas hoje é o dia, vou revolucionar aqui o barraco, levar o pessoal à loucura, e falar sem filtros, enfim… na verdade é só a minha opinião e cada um é livre de ter a sua.

Como já deu para perceber hoje vou falar das pessoas que escondem a cara dos seus mais pequenotes nas redes sociais porque isto é um assunto que me intriga, que me dá a volta às entranhas, que me deixa até um bocado baralhada das ideias. Vamos lá a isto. Primeiro ponto, a pessoa que comete tal ação pretende mostrar o puto ao mundo ou não mostrar o puto ao mundo? É que não dá para perceber. Publicou a foto porque foi obrigado, com uma arma apontada à cabeça? Então aí ok, compreendo que uma pessoa num ato de desespero faz tudo, agora se tal não se aplica qual é a explicação minha gente? Eu pelo menos, vejam lá a loucura, quando não quero mostrar alguém ou alguma coisa nas redes socias sabem o que é que eu faço? Conseguem adivinhar? (É pergunta para queijinho!!!) Não ponho! Vejam lá que difícil esta questão… Ah e tal mas o pessoal quer dar a conhecer que tem um filho(a) e que é o melhor do mundo mas não quer pôr a cara… Muito fácil também, façam uma foto gira, de costas, a brincar, a correr, só das mãos, dos pés, da orelha, do que quiserem, mas não andem a pôr macaquinhos e florzinhas em frente à cara dos vossos filhos que os pobres coitados não têm culpa nenhuma.

Depois o motivo, também é coisa que me deixa completamente perplexa e curiosa com a questão. Então o que a maioria das pessoas alega é que andam para aí uns “homens maus” e uns depravados totais que fazem coisas monstruosas e badalhocas para as fotos das criancinhas. Sim meus caros, esses seres a que se referem, que têm milhares de criancinhas em campanhas publicitárias com as quais poderiam ocupar o tempo, não, vão ficar focados nas vossas fotos caseiras de certeza! Depois ainda vem o argumento de poderem ser raptados na rua, porque normalmente nós deixamos os putos ir sozinhos p’ro infantário ou coisa que o valha. Não me parece gente, é o que tiver de ser, não é por colocarem uma foto no facebook ou no instagram que vão ver que a vossa criança é maravilhosa para ser raptada. O mais engraçado é que depois vem o carnaval, ou o dia do pai, ou o dia da árvore, ou seja qual dia for, e lá vem a página do facebook do infantário onde eles andam espetar com os putos todos no facebook para quem quiser ver, muito bom, palmas.

Não deve haver muita gente com a minha opinião, tendo em conta a quantidade de vezes que isto já aconteceu no meu feed, mas até decidi partilhar porque gostava mesmo de saber quem de vós tem argumentos válidos para que eu possa perceber esta obsessão. Vá, contem-me tudo e não me escondam nada que eu prometo que vou tentar perceber com muita atenção.
Sejam felizes e partilhem o que realmente quiserem partilhar! :)


 

2 comentários:

  1. Hope you are having an amazing week.

    http://www.amysfashionblog.com/blog-home/

    ResponderEliminar
  2. Hello
    Very Informative page, I hope it will be useful for all of us. Thanks for sharing it with us.
    Visit our Blog Site Very Informative Good Health Tips. This website topics is << Natural Treatment, Home Remedy, Health Tips, Beauty Tips, Fitness Tips, Food Tips, Sexual Tips, Romance Tips >> . Very Interesting and helpful articles and videos of information about this health site.All health information in this site.

    ResponderEliminar